segunda-feira, 29 de novembro de 2010


COMO TE AMEI

Como te amei...
Jamais tu poderás imaginar,
Foi à forma que pude encontrar,
De viver tudo o que passei.

Como te amei...
Nem em sonhos vais saber,
Pois não soubestes entender
Tudo aquilo que sonhei.

Como te amei...
De um modo até exagerado,
No entanto, agora é passado,
Fostes daqui, eu fiquei.

Como te amei,
Tu não terás como descobrir,
A não ser que possas repetir,
Tudo o que te ensinei.

Marco Orsi

Palavras de amor

Agora estou aqui,
Esperando ansiosamente,
Para contar-te docemente,
O meu segredo de amor.
Venha logo, por favor,
Quero falar ao teu ouvido
De um jeito bem etrevido
Belas palavras pra ti

Chegues perto de mim
E daí beije-me assim,
Como só tu sabes beijar,
Não me faça implorar
Beije-me depressa,
Pois de amor estou morrendo
E apenas tu não estás vendo,
que és todo o meu querer.

Será que pretendes,
Deixar-me desesperado,
Estou tão angustiado,
Que não sei o que fazer.
Venha, venha depressa,
Chegue mais perto
Fique bem ao meu lado,
Senão eu vou fenecer.

Marco Orsi

APENAS AMOR

Quero ter você a meu lado,
Nem que seja numa fantasia,
Ou no verso de uma poesia,
Onde ficaremos abraçados...

Ouvindo a mágica melodia,
De um violino cigano tocar,
Poderíamos então, nos amar,
Ao redor do fogo, todo dia...

Brindaremos apenas o amor,
Sem qualquer necessidade,
De mostrarmos à sociedade,
Nossa reserva, nosso pudor.

E neste embalo de vontade,
Procederemos como amantes,
Jamais ficaremos distantes,
Ornaremos nossa felicidade.

Marco Orsi

...E FALAREI DE AMOR.

Quantos pedidos já fiz a meu coração.
Não lembro. Mas, foram tantos, eu sei.
Em todos eles, sempre em você pensei,
Como o fruto único da minha paixão.

Como esquecer, se é você que me seduz.
Se o brilho dos seus olhos me dá vida
Alimenta-me. Em tudo é mais decidida.
Desbravando as sombras com a sua luz.

Vou renovar, sem parar, meus pedidos,
Até que consiga arrancar um carinho,
De você, para tocar em meus sentidos.

E quando finalmente estiver pertinho,
De minh’alma, eu serei mais decidido,
E de amor eu falarei a você, baixinho.

Marco Orsi

A BALANÇA DO AMOR

Oh divina deusa, que de preto te vestes,
Com este olhar superior seguras à mão,
A balança do amor, que pesa o coração,
Daquele a quem o teu, tu mesma destes.

Tu és mulher e deusa, e podes tripudiar,
Sobre nós pobres homens apaixonados,
Mesmo quando, a teu corpo, abraçados,
Não merecemos, nem sequer o teu olhar.

Qual será o peso correto de um coração,
Preenchido pelas emoções mais fortes,
Escondida de todos até da própria sorte,
A qual pode tudo, transformar em ilusão?

Ah, o amor! Este insuperável sentimento,
Que, às vezes, pode trazer tanta felicidade,
E nos mostrar que a rosa tem capacidade,
De sobrepor-se a qualquer desentendimento.

Abraçando-te com uma rosa em sua mão,
Pretendendo equilibrar a balança do amor,
E nem como deusa-mulher podes te opor,
A esta sua autêntica e meritória pretensão.

Humildemente ele traz uma rosa vermelha
Sua oferenda ante o teu altar, na esperança,
De poder contrapor ao prato desta balança,
Que ao pesar o seu coração, fique parelha.

Quantas vezes coloquei-me nesta posição,
Ajoelhado, podendo ser um ato derradeiro,
Na esperança cruel que o peso verdadeiro,
Do meu, não excedesse o do teu coração.

Marco Orsi

BELA MULHER

Vendo-te ai nesta cama recostada
Seios à mostra num decote generoso,
Que mexe comigo deixa-me fogoso,
Como o corcel quando voa na estrada.

Dentre todos apenas um pensamento,
Intensifica-se em minha cega mente,
Aquele que vou abraçar-te intensamente,
E demonstrar-te todo meu sentimento.

Teus ávidos olhos buscam enxergar,
Algo inexistente em pernas perfeitas,
As quais deixariam bem satisfeitas
Qualquer mulher em teu lugar.

Olhando-te dos pés a cabeça eu não vejo,
Nada que possa parecer uma imperfeição,
E estes teus lábios tão formosos são,
Que a minha vontade e dar-te um beijo.

Marco Orsi

domingo, 28 de novembro de 2010


O ANJO MULHER

Não sei bem como, mas notadamente usas,
perfeitas palavras crescentes, em profusão.
Expões tu’ alma e não escondes o teu coração,
e, ainda por cima, com tua beleza abusas...

Vais ao rumo do amor e não ficas confusa.
Concedes a vida bem mais do que emoção.
Nunca aos que te cercam mostras desilusão.
És mulher de escol, e de alguns poetas, musa.

Confortas o fraco, sem deixar de enaltecer
os fortes que te cercam, para ter o carinho
o qual, jamais negas a quem o pretender.

Às vezes, penso que és um anjo que sozinho,
perambulas na terra, por teu proceder.
Consolas a todos que cruzam teu caminho.

Marco Orsi

CASCATA VOLUPTUOSA

É meu desejo com você rolar,
Por sobre a água fazendo amor,
Sentindo de seu hálito o frescor
Quando com luxuria lhe beijar.

Ao deus Eros nós entregaremos.
Buscaremos na gruta de Afrodite,
As melhores sensações, e acredite,
Nossos desejos acalmaremos.

Em seu íntimo penetrarei,
Para descobrir todos seus segredos
Os quais escondes, com tanto medo,
Contudo os comprovarei.

E num ato real e derradeiro,
Explodiremos em meio a uma libidinosa,
Cascata, impudica e voluptuosa,
Que se espalhará por inteiro.

Marco Orsi

QUERO VOCÊ

Quero amá-la
com toda min'alma
e para poder tê-la
esforços não medirei.
Céus e terras moverei.
Irei às estrelas,
se preciso for,
para conseguir
o seu amor.
Caso não consiga
este meu intento,
sairei mundo a fora
e, em longínquas terras,
buscarei o ar,
que me falta
neste momento.
para respirar.
E se lá for permitido
alguma lembrança,
de você lembrarei
e mesmo nas horas
mais loucas,
jamais o seu gosto,
sairá da minha boca.

Marco Orsi

ALMA FRIA

Tantas vezes eu quis me aproximar,
de tua alma encantada, porém fria.
Será uma mera ilusão ou fantasia,
a capa que pões para me afastar?

Não sabes o que comigo irias ganhar,
um amor verdadeiro, uma alegria
sincera e digna, ou uma companhia,
pra sempre contigo junto ficar.

Entretanto, escarpados são os caminhos
que conduzem nossos pés lentamente.
Por esta razão ficamos sozinhos.

É preciso ter muita fé na mente,
e uma dobrada dose de carinho.
Pois, só assim, agiremos sabiamente.

Marco Orsi

AO SOM DOS VIOLINOS

Levar-te-ei além das estrelas,
Para teu corpo banhar de luz,
Porque, és tudo que me seduz,
Mesmo que nunca possa vê-la.

Não há porque ficares atenta,
Eu quero sim, tua companhia,
Aguardo-a ansioso noite e dia,
Pois ela, meu caminho orienta.

Lá do prazer iremos desfrutar
Andaremos numa senda sonora,
E beijarei tua boca toda a hora,
Ao som de mil violinos a tocar.

Marco Orsi

AS DUAS BELDADES

Olho-te ó minha doce amada,
com teus lábios tocando a flor.
Já nem sei se é tu a beijada,
ou se és tu que a beijas, amor.
Nesta feliz coincidência
vejo do sonho a pura essência,
sem nada poder contrapor.

São ambas de rara beleza!
Lindas, sensuais e perfumadas.
Sinto que a natureza,
brindou-as como a duas fadas,
Trazem cada uma, a suavidade,
que doam com toda felicidade
sem nunca pedirem nada.

Marco Antonio Orsi
28.11.2010

RIO DE JANEIRO

Talvez seja só uma utopia,
ou algo sem razão de ser.
Contudo, quem sabe um dia,
o homem aprenda a viver.
Sem essa inconsciência,
num mundo sem violência,
onde só haja prazer em viver.

Não há nada que se compare,
ao Rio de Janeiro em beleza.
Até penso que foi injusta,
a nossa mãe natureza.
Dando ao Rio, até demais,
praias, matas e povo, sem iguais.
Em tudo o mais belo, com certeza.

Da Baia de Guanabara,
ao majestoso Corcovado.
Donde o Cristo a todos ampara,
mas, hoje parece desconsolado.
Por que não podem, então,
viver em paz e comunhão,
um povo tão abençoado?

Marco Antonio Orsi
28.11.2010

sábado, 27 de novembro de 2010




ÚLTIMA ROSA VERMELHA

Ofereço-te esta última rosa vermelha,
na hora da minha definitiva partida.
Guarde-a e deixe que fique esquecida,
como a fonte, onde o amor se espelha.

Já nada mais tenho para te oferecer,
foi tudo arrasado pelo furor da vida,
e de roldão levou os sonhos na saída,
deixou apenas a marca do meu sofrer.

Um vento forte, tal como um furacão,
varreu as plagas verdes e os caminhos,
onde andamos levando nossa paixão.

Agora sigo nesta trilha, de mansinho,
levando comigo o meu velho coração,
cansado da luta, que eu travei sozinho.

Marco Orsi
26.11.2010

sexta-feira, 19 de novembro de 2010



UM AMOR ENVOLVENTE

Ah mulher, que me fazes perder
a cabeça. Toma-me em teus braços,
que farei deles o meu aconchego.
Faço o que queres nada te nego.
Sei que contigo não há percalços,
somente alegria de viver.

Tu chegas e logo me domina,
em um invólucro de princesa.
Nada pode ser mais encantador,
do que ver o teu corpo em flor,
como um ensaio pleno de beleza,
num misto de mulher e menina,

Nada é demais para nós dois.
entregamo-nos mutuamente.
Nosso amor sobrepõe a realidade,
buscamos nele atingir a felicidade,
no sentido mais puro e envolvente.
Não deixamos nada para depois.

Marco Antonio Orsi

PENHOR DE AMOR

Se é verdade realmente
que você me tem tal amor,
diga-me constantemente,
imploro-lhe, por favor.
Não deixe que a nostalgia,
possa abalar-me a cada dia.
Ofereça-me este penhor.

Dê-me como alivio,
um pouco do seu carinho.
Prenda-me em seu convívio
ou me perderei, sozinho.
Mantenha essa junção,
resguarde o meu coração,
quero você bem pertinho.

Existe uma ligação
entre nós, e certamente,
poderemos com emoção,
vive-la intensamente.
Em qualquer lugar do espaço
estarei em seus braços,
eternamente.

Marco Orsi

quinta-feira, 18 de novembro de 2010


CAVALOS LOUCOS

Quando fostes embora acabou
para mim, o que chamamos de vida.
Fiquei só, aqui, com a mente perdida,
sem nada, meu mundo desmoronou.

Agora, já nem sei mais o que sou,
mas, vou levando tudo de vencida.
Minh’alma continua seduzida,
por tudo aquilo que pra trás ficou.

Meus pensamentos são cavalos loucos,
em disparada no rumo do poente,
deixando-me aturdido como poucos.

Não sou capaz de viver normalmente,
somente caminho em frente, e tampouco,
quero andar nesta estrada novamente.

Marco Orsi

LEITO DE ESPUMAS

Mergulhei em teu mar,
minha ânsia de amar.
Enfeitei com flores,
de todas as cores,
nosso leito de espumas,
enquanto que a bruma,
escondia de toda visão,
o esplendor da paixão.

Então, vi que o luar,
com seus raios enfeitava,
e aos meus olhos brindava,
com o brilho de teus cabelos.
Foi tão grande o apelo,
o qual, nesta hora, se fez sentir.
que não tive como resistir.
Teus olhos, com ternura fitei,
e ao amor me entreguei

Marco Orsi

TU...

Tu és a deusa da minha vida,
que trás preso meu coração,
envolve-me, em tua paixão,
com uma ternura desmedida.

Tu és menina, mulher e musa,
e, embalas todas as poesias,
feitas nas noites ou nos dias,
quando a inspiração me usa.

Tu nunca sais do meu pensar,
mostrando a mim o teu amor,
em seu mais puro esplendor,
sempre me ensina como amar.

Tu és meu anseio mais certo,
o qual trago dentro do peito.
Sou um homem satisfeito,
porque por ti fui descoberto.

Marco Orsi

quarta-feira, 17 de novembro de 2010


QUANDO A FELICIDADE DÓI

Quando eu te abraço,
toda saudade morre,
pois renasce o amor,
no teu corpo em flor.
Só o conforto ocorre,
e a quietude da alma
é que nos aquece,
e no coração acontece,
todo o reflorescer
que nos acalma.
Em teus olhos lindos,
vejo as estrelas refletindo,
o brilho que nos aquece.
O teu sorriso encantador,
na tua boca se cala,
agora ninguém fala,
e neste momento o amor
silenciosamente se constrói.
E quando perto tu chegas,
teu calor nos aconchega,
em tamanha generosidade,
e, é tanta a felicidade,
que, às vezes, até dói.

Marco Orsi
17.11.2010

TORMENTOS D’ALMA

Tortuosos caminhos,
levam-me, afinal,
ao fundo de minh’alma.
Porém, se pudesse, com a palma
de minha mão acariciar-te,
sentir-me-ia o mais feliz mortal.
Por isso, peço-te,
ó minha suprema deusa,
guarda pra ti o meu coração,
pois embora seja sabedor,
da minha simples condição,
de que sou, sua eterna presa,
ainda assim é teu o meu amor.
Sonho em ter as tuas caricias,
num esplendor de surpresas,
e de infindáveis delícias,
e com todas as proezas,
as quais de ti eu teria,
quando estivéssemos sós,
envoltos somente em nós
sem qualquer preocupação,
que pudesse vir a tirar,
a nossa concentração.
És para mim, sem par,
a extrema formosura.
Mas, é a tua maneira de ser,
doce, mas intensa e segura,
que faz, com que todo o dia,
sem duvidar, jamais,
eu te ame cada vez mais.

Marco Antonio Orsi
17.11.2010

terça-feira, 16 de novembro de 2010


PERPLEXIDADE

Vidas, escondidas em labirintos escuros,
dos caudais da própria alma, e dos sentimentos
onde não há sol, nem encontram o alimento,
para a preservação no sentido mais puro.

Quanto tempo faltará para que o aprendizado,
deste sofrimento complete o seu ciclo vital,
no entremeado de mensagens do virtual,
sem que alguma certeza dele tenha brotado?

Quem sabe nunca se cumpra esse desiderato,
pois, são tantas e complexas, as implicações,
não bastaria uma só vida para este fato.

Enquanto a indecisão dirigir os corações,
com certeza usaremos de todo este aparato,
para desfazer logo tantas desilusões.

Marco Orsi
16.11.2010

LABIRINTOS DA PAIXÃO

Poderia começar te dizendo
que os meus pensamentos ,
neste insano momento,
ainda lembram dos olhos teus.
Estes mesmos olhos que hoje distantes,
provavelmente, achem insignificante,
pensar na imagem dos meus....

Talvez nem lembres do meu amor
e nem tampouco do calor,
que sentias quando eu te abraçava.
Mas, isso agora, não ajudará,
e nem mesmo mudará
meu sentir tristonho,
o qual me vem quando sonho
que os braços meus,
ainda envolvem, o corpo teu.

Agora, nossas almas podem parecer,
estarem muito distantes,
para que possamos perceber,
que por breves instantes,
elas transitam em comunhão,
pelos labirintos da paixão.
Embora nossos corpos
estejam separados,
continuam apaixonados,
e nossas almas, juntas estão.

Tantas vezes, perambulo,
pelas trilhas da imaginação,
querendo acreditar na ilusão
de que os nossos pensamentos,
sejam comuns neste momento.
E também, que os nossos corações
batam em perfeita sintonia,
dentro da mesma harmonia,
e sentindo as mesmas emoções.

Marco Orsi



A FLOR DO DESEJO


Em meu sonho eu vejo a tua flor,
Impregnada de tamanho desejo.
Cubro teu corpo de úmidos beijos,
Junto da rosa vermelha do amor.

Uma jóia pende do ventre perfeito,
Que busco reter na minha memória,
Nesta assanhada tentativa inglória,
De poder levar-te para o meu leito .

Cobrindo a tua insensatez cativante,
Vejo uma calcinha branca rendada,
O que deixa a vontade mais aguçada,
Pela tua postura sensual, provocante.

Sabes como propor a sensualidade,
Com teus dedos na calcinha enfiados,
E os outros parecem que apontados,
Para o local onde mora a felicidade.

Ficas bem assim, impávida donzela,
Com este magnífico corpo malicioso,
Bem sabes, possuis um harmonioso,
Conjunto, o qual te torna tão bela.

Marco Orsi


ANGUSTIAS DO HOMEM

Têm vezes que me sinto levitar,
como um pássaro a voar.
Outras sou uma ave de rapina,
que aprecia a carnificina.
Quem sou eu afinal?
Como vim parar aqui
do lado de dentro,
desta tela digital?

Consumo a mim mesmo.
Fico andando a esmo...
Não sou mais o cavaleiro
de armadura reluzente
o qual vai salvar a donzela
que está na frente da tela
Agora eu sou o oponente...

Vivo então um pesadelo,
pois, o sonho, eu não posso tê-lo.
Fico entre Dr. Jeckil e Mr Hide...
Serei o ser introspectivo?
Parece-me ser mais definitivo,
aquele que não se rebela,
preso em sua própria cela.

Quem sabe, sou o mensageiro,
o que trará em primeiro
as boas novas tão esperadas.
e a tanto aguardadas?
Serei então o arauto,
desta nova era?
Um ser que agora espera,
não mais a de “aquarius”...

Penso ser definitivamente,
metade homem, metade máquina.
Serei eu um ser virtual,
ou quem sabe um solenóide,
ou talvez, um andróide?
Afinal quem eu sou?
De onde venho?
E para onde vou?

São estas as angustias,
que aflige a humanidade,
buscando na verdade,
uma melhor explicação
para esta nova realidade.
Mas esta visão é tão caótica,
dentro do anseio digital,
e da inteligência artificial,
em plena era da robótica.

Escuto, mas não sinto,
o bater do meu coração.
Serei eu o produto,
dessa nova mente objetiva?
Não sei, já me resta,
pouca perspectiva.
Estou rumando rapidamente,
para meu destino, sou conivente,
não apresento contestação
Devo fazer parte do seleto povo,
deste admirável mundo novo.
Onde ficamos cerceados pela semântica,
mas, queremos nos explicar
pala Física Quântica.

Marco Orsi

COMO UM ANJO

Como um anjo lindo,
de asas douradas,
sem anúncio foste vindo,
como rosa perfumada,
entrando em minha vida,
tornando-a colorida,
aonde não havia nada.

Percebi ser somente,
mais um encantamento,
fruto da minha mente,
sacudida pelo vento.
Porém, esta doce sensação
acalentou meu coração,
por um breve momento.

Marco Orsi

segunda-feira, 15 de novembro de 2010


AMOR DESESPERADO

Vejo o teu esbelto corpo reluzindo,
no ar esvoaçando em plena brisa,
a qual levemente teus cabelos alisa,
numa atração que vem de ti fluindo.

Tal um pássaro espalhas tua beleza,
sob o sol que se derrama em cores.
Um arco-íris todo repleto de amores,
emoldura os teus gestos de princesa.

Eu fico aqui olhando-te apaixonado,
sem saber como chamar tua atenção.
Pois, descompassado o meu coração,
bate por este meu amor desesperado.

Marco Orsi

domingo, 14 de novembro de 2010


CORAÇÃO, O GUARDIÃO DA ALMA

Se os olhos são mesmo as janelas da alma,
então, por certo, o coração é o seu guardião.
E por ele somente passará aquilo que nós
conhecemos simplesmente por paixão.

Embora, todas as portas do nosso coração,
possam ser trancadas com ferrolhos de aço,
mesmo assim nunca estaremos totalmente
à salvo de uma idolatria que as ultrapasse.

Somos seres humanos e, portanto sensíveis
ao sublime vírus do “sentimento de amor”.
Não existem vacinas que possam tornar,
nossa alma imune a qualquer tipo de paixão.

Porém, quando você é por ele contaminado,
ao contrário de tudo que é por nós esperado,
traz-nos imensa alegria e enche nossa alma
de pura magia, a cada instante do nosso viver.

Marco Antonio Orsi

MEU SEGREDO

Venho aqui amor,
dizer que te amo
muito mais,
do que jamais
poderia imaginar
pudesse ainda amar.

Nem o sonho,
de querer ser amado,
deixa-me tão preocupado,
quanto o medo,
de divulgar este segredo.
o qual trago bem guardado.

Depois desta revelação,
serei como pássaro cativo,
preso ao mundo em que vivo,
mas agora, em tuas mãos.

Marco Orsi

A ESPERA

Vejam a loira fada
neste balanço sentada,
trazendo consigo uma braçada,
de flores vermelhas.
Como o seu ar circunspeto,
demonstra o aspecto ,
com o qual espera o seu amado,
que partiu a um dia passado,
e ainda não retornou.
Já uma noite se passou.
Ela está muito apreensiva
sem noticias de sua volta.
Vai ficar ali esperando,
até ele chegar
de volta para o lar.

Marco Orsi

video

DOMINADOR MAQUIAVÉLICO

Arrasto-lhe para o poço dos desejos,
Como os despojos de uma conquista,
Faço valer o meu lado mais egoísta,
Em sôfregos “nãos” nego-lhe beijos.

Ela esta enclausurada pelo prazer,
Seu corpo todo arde como a chama,
Então implora e fala que me ama,
Impassível estou, sem nada fazer.

Deixo-a na mais total dependência,
Da minha vontade em satisfazê-la,
Porque agrada-me muito, em vê-la,
Vencida, sem nenhuma clemência.

Ao mais leve toque de meus dedos,
Ela delira, chora convulsivamente,
Está no ponto exato, tão conivente,
Não guarda mais nenhum segredo.

Seu corpo agora é um livro aberto,
Onde decifro a volúpia do seu ser.
E aos poucos entrando sem dizer,
No seu âmago profundo e incerto.

Ouve-se agora o silêncio do desejo,
Num gemido lancinante e fundo,
Sinto-me como senhor do mundo,
Soberano maquiavélico, sem pejo.

Marco Orsi

video

SONHO COMPARTILHADO

Queres
compartilhar comigo
do sonho que tive contigo?
Então,
espera-me em teu leito,
vestida daquele jeito,
apenas com tua pele rosada,
e dir-te-ei palavras decoradas
que te farão, o linho molhar,
antes d’eu te tocar...

Sonhei ,
que estavas linda,
quando surgia, ainda,
o primeiro raio de luar.
Iluminando teu corpo nu,
e ali, estavas tu,
estendida,
bem atrevida,
sobre o lençol de linho,
como se fosse teu ninho,
a te regozijar.

Ajoelhei-me
ante este esmerado altar,
onde refulgiam a brilhar,
teus seios.
Em devaneios,
inspirei-me condizente,
pois estava a minha frente,
sem tirar nem por,
a deusa do amor.

Entramos em transe
consensual,
e, de forma natural,
fomos nos encontrando
tu acordada
eu sonhando,
e assim, fomos nos amando
até chegar a madrugada...

Marco Orsi

APRISIONANDO O CORAÇÃO

Poderia comparar-te a lua
mas seria injusto para ti.
Embora ela seja bela, é solitária,
e fria, não tem o teu calor,
com o qual aqueces nosso amor,
na medida necessária
para que todo o êxtase aflore aqui
nesta libido que é minha e tua

A nossa conjunção,
se estabelece a partir da união
de nossos corpos nus,
num atrevimento que me seduz,
e desperta a vontade de te amar,
sobre lençóis de cetim vermelho,
refletindo na luz do espelho,
toda volúpia de nossa paixão,
que aprisiona meu coração.

Marco Orsi

A MULHER E O PÁSSARO

Em teu leito de amor,
repousas, oh linda mulher,
“Maja desnuda”,
por Goya imortalizada.
Com belos seios, mudas,
o teu aspecto angelical.
Todos, de desejos deliram,
quando te vêem ao natural.
Deitada neste leito,
com todo esse jeito,
tão imponente, consentes,
que a ti declamem as poesias,
mais belas e incontidas,
que já foram escritas,
e tantas vezes reescritas,
pela nobre pena da vida.
És tu a personificação,
do próprio poema,
como a brisa mais amena,
que balança o teu coração,
cantado em verso e prosa,
e que ressoa em tua pessoa.
Nos delírios de meu ser,
ainda agora ecoa,
tua maviosa voz,
delicada e jovial,
que mantém a todos nós
entorpecidos de prazer.
Tantas noites,esperei ansioso,
tentei contato, implorei,
fiquei nervoso,
palavras ásperas, pronunciei,
e mesmo assim,
não atendeste a mim.
Agora sou apenas uma sombra,
do teu melhor pecado,
porem, daria tudo,
para ficar a teu lado,
ainda que só para te olhar,
celestial e divina dama,
entre os lençóis,
desfeitos, de tua cama,
em uma noite,
de volúpia ardente.
Sob o olhar do pássaro,
tão alheio e complacente,
como um anjo,
tu dormes docemente,
dilacerando meu incipiente
e pueril viver.
Não posso mais aceitar,
nem posso crer,
na tua maneira de amar.
É tudo um engano.
E foi ele, para mim,
mais do que tirano.
Derrotou, enfim,
todo meu senso de moral.
Contudo, te perdoou, não faz mal,
ainda sou o teu escravo,
estou preso a ti,
e não fico bravo.
Muito antes,
sou feliz em minha agonia,
porque já fui por ti amado um dia,
quando te entreguei,
sem hesitar o meu coração,
que apesar de tudo,
ainda te ama com paixão.

Marco Orsi

AMOR DISTANTE


O que posso eu fazer agora,
se tenho que ir embora?
Sei que irei sofrer,
e por certo, quase morrer.
Vou chorar, vou lamentar,
porque ficarei tão distante.
Mas, nesse meu sonho errante,
mesmo sem poder te tocar,
ainda saberei como te amar.
E no meu restrito mundo,
nesse meu sonho moribundo,
dentro do qual viverei,
sonharei estar te ouvindo,
e com certeza, estarei.

Marco Orsi
13.11.2010


video

AS CARTAS DE AMOR

As cartas que você mandou coloquei,
em uma caixinha junto com uma oração,
mas, o conteúdo delas prendi no coração.
e digo que de lá, jamais os libertarei.

Quase todos os dias algumas delas relia,
e aos poucos foi entristecendo meu viver,
porque nas entrelinhas podia entender,
que para casa, você nunca mais voltaria.

Não sei o que você fez com as que enviei.
Se guardou ou fora jogou, não sou sabedor.
Quem sabe, somente eu, tenha dado o valor,
a este punhado de folhas soltas que guardei.

Já faz muito tempo que não recebo noticias.
Até nem sei porque estou fazendo esta poesia,
não vais ler, e era a você que me interessaria
dizer, que nunca esquecerei as suas carícias.

Marco Orsi

MANTO SEDENTO DE AMOR


ETERNO AMOR


ANSIA DE AMAR



A MULHER E A ROSA

Oh rosa!
Vermelha.
Suntuosa.
Tens o condão
de tapar,
com mansidão,
o impenetrável.

Há sempre
uma rosa vermelha,
que aconselha
como se deve agir.
Se devemos ficar
ou fugir...

Porém, tão belo
cenário,
já traz no prelo,
o corolário,
desta temática
bem sistemática.

Causa espécie,
tamanha beleza.
Pode-se culpar,
a mãe natureza,
por dotar,
de tais atributos,
a mulher.
E apenas o mais astuto,
pode, sem ver,
imaginar a volúpia
do prazer...

Marco Orsi

MÃOS CURIOSAS

Afogo o meu suspiro em tua boca,
pois quero ser teu menestrel amante
e dizer que nada é mais importante,
que sugar teu sumo, te deixar louca.

O fogo da tua paixão já me consome,
neste jogo erétil de sonhos contados,
molhando-nos em nossos corpos suados,
tentando de amor, matar nossa fome.

Já somos um só corpo, entrelaçados,
pernas tramadas e as mãos curiosas,
buscando lugares nunca imaginados.

Neste momento te sinto mais gostosa,
sem falsos pudores a serem invocados,
atingimos o êxtase de forma gloriosa.

Marco Orsi

AO MEU AMOR

AO MEU AMOR

Ao meu amor,
estejas onde estiver,
minh’alma visitará a tua.
Nossos espíritos
voarão com a lua,
e juntos irão
à noite se encontrar.

Ao meu amor,
desejo toda felicidade.
Com sinceridade,
venho falar-te assim:
será teu, meu último beijo
pois o que eu mais desejo
é amar-te até meu fim.

Marco Orsi
14.11.2009
video

APENAS UM VIDEO CANTADO POR MIM

video

FONTE DO PRAZER


FONTE DO PRAZER

Amo-te pelo que és, mulher adorável,
Em teus braços um rei eu me sentiria,
E te juro que não passaria nenhum dia
Que não faríamos o amor, insaciável.

Encontro em ti, à fonte do meu prazer,
E busco sufocar no peito esta paixão,
Mas, não consigo disfarçar a emoção,
Estando a teu lado, dá para perceber.

Em teu encanto reside o meu sonhar,
E nele busco satisfazer a tua vontade,
Sentido em mim aquela ansiedade,
Que leva, então, meu corpo a levitar.

Nos não teríamos tempo para pensar,
Tal o envolvimento que em nós cabe,
E faríamos de tudo antes que acabe
Toda essa volúpia que nos faz delirar.


Marco Orsi
05.08.2010





video