domingo, 14 de novembro de 2010


DOMINADOR MAQUIAVÉLICO

Arrasto-lhe para o poço dos desejos,
Como os despojos de uma conquista,
Faço valer o meu lado mais egoísta,
Em sôfregos “nãos” nego-lhe beijos.

Ela esta enclausurada pelo prazer,
Seu corpo todo arde como a chama,
Então implora e fala que me ama,
Impassível estou, sem nada fazer.

Deixo-a na mais total dependência,
Da minha vontade em satisfazê-la,
Porque agrada-me muito, em vê-la,
Vencida, sem nenhuma clemência.

Ao mais leve toque de meus dedos,
Ela delira, chora convulsivamente,
Está no ponto exato, tão conivente,
Não guarda mais nenhum segredo.

Seu corpo agora é um livro aberto,
Onde decifro a volúpia do seu ser.
E aos poucos entrando sem dizer,
No seu âmago profundo e incerto.

Ouve-se agora o silêncio do desejo,
Num gemido lancinante e fundo,
Sinto-me como senhor do mundo,
Soberano maquiavélico, sem pejo.

Marco Orsi

video

Um comentário:

  1. PODEROSO, VIGOROSO, SEDUTOR, NOSSA O QUE MAIS UMA MULHER PRECISA, SUA POESIA É TUDO DE MAIS BONITO E SENSIVEL.
    ADORO VC, ADORO SUA POESIA.

    ResponderExcluir